Síntese da Sessão Ordinária do dia 14 de abril de 2020

por Lindomar Leal publicado 15/04/2020 10h48, última modificação 15/04/2020 10h48
Síntese da Sessão Ordinária do dia 14 de abril de 2020

Foto por: Lindomar Leal/Assessoria de Imprensa

Cercada de todos os cuidados e adotando medidas de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19), a Câmara Municipal de Alta Floresta realizou na manhã de terça-feira (14.04) a décima primeira Sessão Ordinária do ano apenas com a presença dos vereadores e das pessoas envolvidas diretamente na sua realização. Os vereadores concordaram em reduzir pela metade o tempo de uso da tribuna e nem todos fizeram pronunciamento. Confira a síntese do pronunciamento dos vereadores. Três minutos e meio de uso da tribuna.

Vereador Dida Pires (PDT) cobrou equipe emergencial para recuperar os pontos críticos dos bairros citando a dificuldade de trafegabilidade no Bairro Cidade Bela e na Vicinal Primeira Norte. Cobrou um plano de combate a erosões. Também pediu que fosse feito um ofício em nome da Câmara cobrando a vacinação dos idosos que moram na zona rural. Informou também que a concessionária Águas de Alta Floresta não tem convênio com agências bancárias para facilitar o pagamento das faturas.

Vereador Mequiel Zacarias Ferreira (PT) disse que a prevenção ao coronavírus é essencial e precisa ser respeitada, alertando para o aumento de casos no estado, inclusive com o surgimento de mortes. Comentou sobre o risco de reinfecção, citando a ocorrência registradas em outros países, e recomentou o uso de máscara e o isolamento social. Alertou para o grande número de pessoas nas ruas em Alta Floresta. Sobre as indicações apresentadas defendeu a necessidade de limpeza urbana, alertando para os casos de dengue e a recuperação de estradas principalmente dos pontos críticos.

Vereador Dr. Charles (PSD) falou sobre a reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus está sendo semanal e disse que as decisões levam em consideração o fator biológico e socioeconômico, mas que a última palavra é do prefeito Asiel Bezerra, citando a pressão muito do setor privado. Explicou que a flexibilização do último decreto levou em conta a estabilização do índice epidemiológico. Ressaltou que o único caso positivo confirmado em Alta Floresta já está curado. Citou os 10 leitos de UTI públicos e 10 privados e a internação de três pacientes em leitos de UTI no município por outros problemas de saúde. Disse da possibilidade de ser flexibilizado mais atividades no município se os casos de Covid-19 continuarem estáveis. Explicou que o vírus fica mais tempo vivo no ambiente quando a temperatura é baixa e alertou para a transmissibilidade provocada pela mudança de fatores físicos, químicos e biológicos.

Vereadora Elisa Gomes Machado (PDT) parabenizou os profissionais de saúde pelo trabalho de vacinação dos idosos destacando o as visitas domiciliares e o Dia “D” na Praça da Cultura. Cobrou explicações sobre o gasto com os mais de R$ 90 mil repassados para o município pagar as Agentes Comunitárias de Saúde, citando que o ofício enviado pelo secretário de saúde não respondeu seus questionamentos. Destacou o trabalho das ACS no combate à dengue.

LINDOMAR LEAL
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Alta Floresta, sempre ao seu lado!