Alta Floresta completa 44 anos de muito progresso

por Lindomar Leal publicado 19/05/2020 12h49, última modificação 19/05/2020 12h49
Alta Floresta completa 44 anos de muito progresso

Ilustração/Lindomar Leal

A história de Alta Floresta começou a ser construída em meados da década de 1970, quando o visionário Ariosto da Riva decidiu iniciar um novo projeto de colonização. O deu muito certo e contou principalmente com a coragem e a esperança de milhares de pessoas vindas de várias regiões do Brasil.

Ao longo dos seus 44 anos, Alta Floresta contabiliza inúmeras conquistas e se projetou para um desenvolvimento consistente tendo como base o sucesso de vários ciclos da economia, como o ciclo do ouro, o ciclo da madeira e a pecuária que se consolidou. Hoje vemos o setor produtivo em franca expansão no município e mais uma vez Alta Floresta está no centro do progresso por ser a mais nova e promissora fronteira agrícola de Mato Grosso e do Brasil.

Se a pecuária, com um dos maiores rebanhos bovinos do Estado, está consolidada há mais de duas décadas, a agricultura demonstra um crescimento gradativo impressionante. São inúmeros investimentos principalmente na construção de silos e na expansão do plantio de grãos, como a soja, por exemplo.

Nesta terça-feira, dia 19 de maio, comemoramos os 44 anos de fundação de Alta Floresta. A data é marcada principalmente pela expectativa de desenvolvimento econômico e social do município impulsionados pelo fortalecimento do setor produtivo, que é o principal responsável pelo fortalecimento da nossa economia.

Otimista com esse crescimento, a Câmara Municipal, seus vereadores e servidores, parabenizam a todos os alta-florestenses, que com dedicação, coragem, perseverança, mas, sobretudo, confiança, contribuem para o progresso da nossa querida Alta Floresta.

Histórico – Tudo começou na década 1970, durante a intensa atividade seringueira na Amazônia, quando o empresário Ariosto da Riva adquiriu uma grande área na Região Norte de Mato Grosso, com a intenção de instalar um novo projeto de colonização.

Abrir caminhos no meio da floresta tropical foi uma árdua missão, porém, em um processo arrojado e com a força e determinação de famílias vindas em sua maioria do sul do País, no dia 19 de maio de 1976, três anos após o início da abertura das primeiras estradas, fundou-se a município de Alta Floresta com o propósito de ter uma economia baseada na agricultura.

A emancipação político-administrativa se deu em 18 de dezembro de 1979, por meio da Lei Estadual nº 4.157. O nome "Alta Floresta" foi escolhido por um concurso realizado por uma emissora de rádio da capital, "A Voz do Oeste" e jornais cuiabanos, organizada pelo coronel José Meirelles, para a escolha do nome de uma “futura cidade”. A então professora Nelza Luci Asvolinsque Faria foi a ganhadora do concurso, que recebeu um prêmio simbólico em dinheiro, além de uma entrevista na rádio.

Hoje, 43 anos depois, Alta Floresta se transformou em um município bom para se viver, com muitas oportunidades e boa infraestrutura, contendo uma rede de atendimento de saúde com várias especialidades, um polo educacional com várias instituições de ensino atendendo a população, com uma rede de empresas atendendo a população nos mais diversos segmentos, além de possuir um turismo que é acessado por centenas de turistas do mundo todo. Alta Floresta também possui um aeroporto com uma das maiores pistas de pousos e decolagens do Centro-Oeste do Brasil, com a empresa Azul Linhas Aéreas operando diariamente para Cuiabá e outras regiões do País.

LINDOMAR LEAL
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Alta Floresta, sempre ao seu lado!