Emerson Machado crítica o governo por cancelar reunião com presidentes de câmaras

por lleal — publicado 05/04/2017 00h00, última modificação 05/04/2017 00h00

Liliani Leal
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal

O Presidente da Câmara de Vereadores de Alta Floresta, Emerson Sais Machado, fez duras críticas ao governador Pedro Taques, na sessão ordinária de terça-feira, dia 04, por cancelar uma reunião que havia sido previamente agendada para o dia 30 de março, quinta-feira, com os presidentes de Câmaras Municipais dos 141 municípios de Mato Grosso.

Diante da importância da reunião, Emerson Machado, que percorreu mais de 800 quilômetros para chegar à capital do Estado, explicou que teve vereador que viajou mais de 1350 quilômetros para levar as reivindicações e cobranças do seu município e da sua região, mas todos os presidentes foram pegos de surpresa com a informação do cancelamento da reunião.

“Inesperadamente o governo, em cima da hora, desmarcou a reunião com todos os presidentes de câmaras do Estado de Mato Grosso e não deu se quer um motivo. No meu ponto de vista o governador, sinceramente, desrespeitou todos os vereadores que estavam presentes”, reclamou.

Emerson Machado levou um ofício cobrando o pagamento do salário dos médicos do Hospital Regional Albert Sabin de Alta Floresta, que até o começo da semana estavam com três folhas de pagamento atrasadas, sem telefone e sem internet. “É lamentável, gostaria de agradecer o governador Pedro Taques pelas melhorias, pelas conquistas, mas infelizmente o que eu pude ver na capital foi uma grande massa de vereadores chateados e revoltados com o governo. Como que o governo desmarca uma agenda, infelizmente o governo nos trata com descaso”, criticou ao ressaltar que Alta Floresta, por ser município polo, precisa da mão amiga do governo.

O presidente do Legislativo Municipal também cobrou do Governo do Estado a criação de um projeto para melhorar a entrada da cidade. “Precisamos de um viaduto ou uma rotatória descente em frente ao bairro Panorama, Primavera, Jardim das Oliveiras, vidas foram ceifadas e pessoas ainda vão morrer se isso não for resolvido”, cobrou.

Outra cobrança que Emerson Machado preparou para entregar ao governador Pedro Taques seria sobre Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab). O documento incluía um relatório contendo a quilometragem das estradas vicinais e estaduais, bem como as pontes menores de 12 metros que o município recupera por conta própria. “Sinceramente é melhor não vir nenhum centavo do Fethab, mas que o governo cuide das estradas e pontes dele, porque virou presente de grego”, disparou ao comentar que os quase R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais) enviados para o município como parte do Fethab arrecadado em Alta Floresta não são suficientes para manter os serviços de recuperação das estradas que são de responsabilidade do Governo. “Para patrolar as estradas do estado e cuidar das pontes não dá nem para o começo”, completou.

“Fiquei bastante chateado, decepcionado ainda mais com esse governador Pedro Taques. Dá a entender que para ele quanto pior melhor. Infelizmente esse é um governo inoperante, incapaz e irresponsável porque ele não está cumprindo com seus deveres. Gostaria de estar agradecendo pela patrulha, pelo asfalto, pelos recursos aplicados no nosso município, mas infelizmente até hoje só temos o não”, criticou.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.