Emerson Machado cobra reabertura do Pronto Atendimento do Hospital Regional de Alta Floresta

por Lindomar Leal publicado 16/05/2018 12h59, última modificação 16/05/2018 12h59
Presidente da Câmara Municipal cobra do Governo do Estado o pagamento dos repasses atrasados para o município

LINDOMAR LEAL
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal

O presidente da Câmara Municipal de Alta Floresta, vereador Emerson Sais Machado (MDB), não concorda com o fechamento do Pronto Atendimento do Hospital Regional Albert Sabin, que desde o dia sete de maio está atendendo somente os casos de urgência e emergência. “Não podemos aceitar isso de maneira nenhuma, o hospital tem que estar com as portas abertas”, cobrou.

Esta semana ele participou de uma reunião para discutir sobre estas problemática onde foi apresentada a proposta do governo de repassar uma ajuda de custo no valor de R$ 20 mil por mês, para o município manter o Pronto Atendimento. “É uma proposta indecente, participei da reunião e disse que não concordo”, frisou.

De acordo com Emerson Machado, o secretário municipal de Saúde, Thiago Incerti da Silva, informou que o município vai propor ao Estado que repasse R$ 60 mil por mês, o que daria para pagar o salário de um médico, mais medicamentos. “Isso ainda é barato para o Estado, porque saúde e segurança são obrigações do Estado e não do município. A nossa cobrança sempre será a saúde, porque no meu ponto de vista saúde é prioridade”, pontuou.

A problemática da saúde de Alta Floresta, tanto na rede primária que é de responsabilidade do município, como a alta complexidade que é obrigação do Estado, vem sendo acompanhada de perto pelo presidente da Câmara Municipal já a algum tempo. Por diversas vezes o vereador esteve em Cuiabá cobrando as responsabilidades do Governo do Estado principalmente a regularização dos repasses atrasados para a atenção básica e para o Hospital Regional.

A última vez que foi à capital, em fevereiro desse ano, o presidente Emerson Machado juntamente com os vereadores Charles Miranda Medeiros (PSD) e José Aparecido dos Santos “Cidão” (DEM), o prefeito Asiel Bezerra de Araújo e o deputado estadual Romoaldo Júnior (MDB) cobraram pessoalmente o governador Pedro Traques o pagamento dos repasses atrasados do município e para o Hospital Albert Sabin, como resposta o governo pagou dez parcelas de aproximadamente R$ 2,5 milhões, totalizando aproximadamente R$ 25 milhões.

Por contar dos problemas da saúde, o presidente Emerson Machado também mobilizou a classe política da região principalmente as Câmaras de Vereadores de Apiacás, Carlinda, Nova Monte Verde, Nova Bandeirantes e Paranaíta para uma audiência pública, que aconteceu no mês de março, na Câmara Municipal de Alta Floresta, com a presença de autoridades políticas de toda a região e representantes do Ministério Público Estadual (MPE) e da Defensoria Pública. A audiência teve o propósito de discutir e buscar uma alternativa para cobrar do governo a solução para os problemas principalmente para a atenção básica do município. As ações definidas nesta audiência estão em andamento.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.