Caminhões pipas foram cobrados na sessão de terça-feira

por Lindomar Leal publicado 24/05/2018 11h45, última modificação 24/05/2018 13h21
O fim do período chuvoso e o aumento da poeira nos bairros periféricos da cidade ascendeu o alerta e na sessão ordinária de terça-feira (22) um dos assuntos abordados pelos vereadores foi a falta de caminhões pipas para molhar as ruas que não tem asfalto.

LINDOMAR LEAL
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal

O fim do período chuvoso e o aumento da poeira nos bairros periféricos da cidade ascendeu o alerta e na sessão ordinária de terça-feira (22) um dos assuntos abordados pelos vereadores foi a falta de caminhões pipas para molhar as ruas que não tem asfalto.

O vereador Valdecir José dos Santos “Mendonça” (PSC), disse que está recebendo ligações de moradores reclamando da poeira, e aproveitou para reclamar da demora para providenciar os caminhões pipas para molhar as ruas. “Não sei porque deixa para tomar providências em cima da hora. O período da seca está se aproximando, vou acompanhar a sociedade na reclamação da poeira, não vou ficar calado”, disse ao sugerir ao executivo municipal que utilize os quase R$ 800 mil gasto todo ano neste serviço para comprar caminhões pipas.

O vereador José Aparecido dos Santos “Cidão” (MDB) também cobrou e disse que foi informado pelo secretário de Infraestrutura, Eloi Luiz de Almeida, que a licitação para recuperar os motores dos caminhões que estão parados na Secretaria de Infraestrutura vai acontecer dia 10 de junho.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Emerson Sais Machado (MDB), reclamou da locação de caminhões que não tem condições de molhar as ruas. “Todo ano é feito licitação e contrata-se uma bagaceira de caminhão e quem perde com isso é o município porque contrata um caminhão que fica mais na oficina do que transportando água, e quando transporta água não passa de 10 km por hora, porque se aumentar a velocidade quebra. A minha opinião é para que o município compre caminhões, não faça tanta locação a R$ 800 mil reais, quantos caminhões dá para comprar com esse valor”, questionou Emerson Machado.

Para evitar que o município alugue caminhões sem condições de fazer o serviço, o presidente Emerson Machado apresentou um projeto de lei restringindo para no máximo 10 anos de uso os caminhões que por ventura forem alugados pela prefeitura para molhar ruas. “Apresentei um projeto de lei para regulamentar isso para o município não ter prejuízo”, disse.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.